Bienal do Livro 2014 + Dicas

Ressalto que 2014 está mais surpreendente e agitado do que eu imaginava. Estou achando o máximo! E claro que não podia faltar a Bienal do Livro para deixá-lo literariamente completo.

Como todos viram, neste ano a Bienal foi em São Paulo, no Anhembi. Apesar de eu me segurar para não ir em todos os dias do evento, acabei indo somente no dia 30 de agosto, sábado: penúltimo dia da feira.

Por falar em penúltimo, eu também já havia ido à penúltima Bienal de São Paulo em 2012, e acabei descobrindo como tudo lá funciona (e fui surpreendida também).
Em 2012 saí comprando os livros mais baratos que vi pela frente e acabei voltando com uma sacola cheinha deles (até usei alguns na faculdade). Porém, como nada é perfeito, tive que encarar um Anhembi lotado, gente empurrando pelos corredores, passando por cima, empacando caminho, até alguns furando fila. Mas fazer o quê? Acontece. Sem falar nas duas horas que perdi aguardando para pedir um x-salada com refrigerante na praça de alimentação. Mas apesar do pé doído e moído, voltei muito feliz e satisfeita com minha compra na Bienal, tomando a decisão de ir sempre ao evento desde então. E até hoje ainda estou com um livro de curiosidades matemáticas para ler. *vergonha*

Com minha experiência passada, para esse ano já pesquisei com antecedência todos os autores que compareceriam, suas respectivas datas e horários. E, ótimo! Vitor Cafaggi estaria lançando o quarto volume de Valente (para o que der e vier) justamente no dia em que eu estava planejando ir.

Mas resumindo, minha bienal deste ano pode ser definida em uma única palavra: “FILA”.
Para tudo o que você quer fazer na Bienal, desde entrar em um estande até uma sessão de autógrafos é preciso encarar uma fila, nada pequena, aliás. Por isso, é importante levar alguma guloseima na mochila caso não queira perder muito tempo na praça de alimentação, e vá com amigos – pois eles fazem toda a diferença. <3

Antes de encerrar o texto, gostaria de incluir aqui uma listinha que criei sobre algumas dicas para tornar a Bienal do Livro um evento melhor, tanto em relação a facilidades quanto em relação a detalhes humanos que farão toda a diferença se colocados em prática.

1 – Não fure fila!
A primeiríssima dica, que, aliás, é uma pena ter de citar aqui, é pedir para não furarem fila. Em qualquer lugar que seja, furar fila não é legal e todos sabemos disso. Todos nós queremos respeito e para isso temos que respeitar os outros.
Parece uma coisa idiota de comentar, mas infelizmente foi o que mais vi acontecer.
Logo quando chegamos no Anhembi, principalmente nas primeiras horas de evento, há uma fila bem grande para seguir até a porta de entrada. Fiquei indignada com a quantidade de gente dando um “migué” e ultrapassando os outros na fila.
Mas, cara, a fila da entrada não para. Não tem porque furar fila. Só demora um pouco porque é MUITA gente para entrar. Acredito que quem furou fila não teve vantagem nenhuma ultrapassando algumas pessoas que estavam a sua frente. Sem falar também que esse comportamento deplorável é completamente o inverso do esperado para um evento como esse, onde o público alvo deveria ser pessoas educadas e cultas por gostarem de ler. Mas vejo que eu estava enganada.
Gostaria de ressaltar minha satisfação a respeito de uma garota de cabelo roxo que tentou me passar várias vezes na entrada. Mas quando percebi sua tentativa de furar fila, acabei me encostando para o lado esquerdo, não permitindo tal movimento. E quando ela chegou em mim, não conseguiu mais ultrapassar ninguém. Um beijo pra você, amiga! :)
Poucas horas depois vi a mesma menina na fila infernal para entrar na Panini. E aí que a gente se pergunta se vale mesmo a pena ganhar dois minutos furando uma fila de entrada pra ficar mais de uma hora em outras filas lá dentro.
Não vale faltar com respeito, né, gente?

2 – Informe-se com antecedência
No site da Bienal há todas as datas, horários e estandes em que nossos autores favoritos estarão lançando livros e dando autógrafos. É válido saber exatamente onde eles estarão, porque lá dentro é grande e na confusão pelos corredores, podemos acabar nos perdendo. E, ah! Pegue o mapa distribuído na entrada para se achar por lá também!
Muitas sessões de autógrafos possuem uma senha limitada – então não adianta sair entrando na primeira fila de autógrafo que vir pela frente, uma vez que isso não vai valer de nada, além de tumultuar mais ainda o corredor. Para a próxima Bienal, chegue com antecedência no local onde o autor estará e garanta sua senha.

3 – Garanta sua entrada antecipadamente
O tempo médio de espera na fila para compra de ingressos na bilheteria este ano era de 40 minutos!
Não deixe para comprar na hora, pois encarar mais uma fila para comprar os tickets não é nada agradável. Comprar pela Internet é mais fácil e rápido, uma vez que você só precisa informar os dados do cartão de crédito e ainda por cima pode imprimir em casa, caso tenha optado pelo “e-ticket” , pois você faz a compra e no dia seguinte, após o pagamento ser aprovado, já recebe o PDF da sua entrada com um código de barras.

4 – Chegue o mais cedo que puder!
Por motivos já comentados aqui, é bom chegar cedo para aproveitar bem o evento – principalmente se você só for em um único dia assim como eu fiz e estiver com a intenção de olhar tudo que tiver por lá.

5 – Para economizar no lanche e aproveitar melhor o tempo
É válido também levar algum lanchinho na mochila para comer, até porque só o lanche natural lá estava R$ 17,00! Sem falar no tempo de espera na fila para fazer o pedido somado ao tempo para o pedido ficar pronto. Haja saco, né?

Finalmente, para finalizar o post, quero agradecer uma pessoa muito, muito querida que tornou a Bienal de 2014 muito mais sensacional do que poderia ser. Muito obrigada, Alexandre! Obrigadão por tudo! Se não fosse você eu não teria todos os Valentes, as Graphic MSP da Turma da Mônica Laços, nem do Bidu – Caminhos em mãos e autografadinhos. Nem as fotos épicas que conseguimos tirar lá! E também não teria tomado o Kapo de Abacaxique com tanta classe. Até mesmo aturar aquelas filonas de autógrafo nem pareceu sacrifício com a sua companhia. Obrigada! Espero que as próximas bienais sejam tão demais assim como foi esse ano! <3

Comentários

comentários

One Response to “Bienal do Livro 2014 + Dicas”

  1. […] essa coleção linda, cheirosa e autografada por todos os ilustradores (!!) na minha estante (veja aqui algumas fotos da Bienal de SP em 2014, quando comecei essa saga pelos autógrafos em Turma da […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *